Disco didn’t suck!

19 abr

Série: Glee
Episódio: #16 – “Saturday Night Glee-ver”
Temporada: 3ª
Exibido em: 17/04/2012
Canal de Exibição: Fox
Spoilers: Sim
Estrelas: 4,5 em 5

John Travolta e os Bee Gees devem estar orgulhosos! Essa semana Glee teve a responsabilidade de prestar tributo a um filme que “definiu uma geração” e o fez com excelência. Os Embalos de Sábado a Noite não só serviram para agradar os olhos e os ouvidos dos fãs, mas inspirou a galera perdida do coral a encontrar um caminho pós-colegial, além de introduzir personagens e apresentar o novo técnico da principal competição dos New Directions nas Nacionais. Com figurinos e cenários impecáveis somados a uma coreografia bem desempenhada, a homenagem à grandiosidade de Tony Manero foi um sucesso. O elenco teve, ainda, a oportunidade de dançar sob a plataforma original do hit da década de 70.

Vintage. Esse é o tema das Nacionais que serão disputadas em Chicago. Depois de uma apresentação interessante – e desnecessária – de “You Should Be Dancing” e um retorno ao túnel do tempo, Mr. Schue decide que o tema da semana é: disco. Sue Sylvester torna a ideia mais atrativa sugerindo que foquem no álbum de Os Embalos de Sábado a Noite e transformem a lição em uma competição.

O diretor do coral vê, então, a oportunidade de ajudar três de seus alunos que parecem estar indecisos quanto ao futuro. São eles: Mercedes, Santana e Finn. Desse ponto em diante temos minutos recheados histórias bem equilibradas no drama, humor e na musicalidade aplicada a cada um desses membros do “No Direction”, como carinhosamente chamou Mr. Schue.

Os três incertos se tornam finalistas e devem competir pelo terno de Tony Manero. Mercedes, que pretende ser a nova Mariah ou Whitney, está desiludida de que vá sair de Ohio para conquistar o sonho, só que nem mesmo a falta de esperança a impediu de arrasar em Disco Inferno. E, no final, ela ainda descobriu o poder do YouTube.

Santana pretende ser famosa. Ainda não sabe como ou onde, mas seu nome será conhecido por todos. Em uma rendição impecável de “If I Can’t Have You”, a latina conquistou ainda mais a namorada Brittany e no desfecho da sua história – com direito a sex-tape polêmica – conquistou um lugar em uma faculdade devido a suas atividades como líder de torcida. A carta de aceitação foi entregue por Sue Sylvester em uma cena muito especial.

Quem diria que Finn conseguiria fazer falsetto, participar de uma coreografia complicada e ainda transformar a cena toda em puro romance? O quarterback do McKinley esteve perdido o episódio inteiro, só que com um empurrão do mentor Schuester encontrou um sonho: ser ator. Admitoque me agradaria mais ver o Finn cursando música ou se tornando baterista de uma banda, porém a cena com Will é tão bem planejada e atuada por Cory Monteith e Matthew Morrison, que comprei a ideia. Há ainda o bônus de que o futuro dele está agora junto com a noiva em Nova Iorque, um bom desenvolvimento para a história dele com Rachel. O casório ainda continua de pé! Falando no casal, a versão de “How Deep Is Your Love” ficou maravilhosa na voz da atriz Lea Michele.

No final, os três ganham o terno, só que o grande campeão da noite é o telespectador. E não só por causa de uma das melhores apresentações do coral ao som de Staying Alive, mas porque Glee prova mais uma vez que tem tudo para terminar a terceira temporada com honras, mesmo que vivendo nessa realidade alternativa que as coisas são mega fáceis, como entrar em uma faculdade conceituada sem o mínimo esforço. Mas, como diria o coreógrafo Zach, “It’s Glee”.

E não podemos fechar a review sem comentar o debut de Alex Newell, o outro ganhador do arco de 2 episódios na série. Apesar da péssima atuação, o ex-gleek project arrasou com o Vocal Adrenaline na apresentação de “Boogie Shoes”. O papel de Alex não era difícil de desvendar para quem assistiu The Glee Project e sabia o motivo de Ryan Murphy, um dos criadores de Glee e júri do reality show, admirar o rapaz. Ele é líder do coral concorrente e um transexual fã de Kurt e Mercedes. O sucesso de Alex já estava meio encaminhado, pois a história dele envolveu outro ator convidado, só que esse mais conhecido do público. Jesse St. James, interpretado pelo talentoso Jonathan Groff, está de volta com as cenas mais engraçadas da noite. E essa não será a última vez que o veremos…

Semana que vem tem mais. “Dance with somebody” é mais um tributo, dessa vez da recém-falecida Whitney Houston. A lista de músicas está excelente e a promo arrepia. O episódio está sendo vendido como os primeiros passos do “adeus” dos formandos. Aguenta coração!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: