Vamos substituir a substituta?

12 abr

Série: Smash
Episódio: #1o – “Understudy”
Temporada: 1ª
Exibido em: 9/04/2012
Canal de Exibição: NBC
Spoilers: Sim
Estrelas: 2,5 em 5

Assim que o último episódio de Smash terminou, acessei o IMDB para confirmar se algum roteirista de Glee tinha pulado a cerca para a NBC. Kely Klarkson? Rompimentos seriais? Quarteto amoroso? Música fora de contexto? Ryan Murphy, conte-nos a verdade, você está produzindo essa série! Glee ainda se justifica um pouco pelo cenário adolescente, mas qual é o seu problema, Smash?

O caos começa com Rebecca Duvall, a nova salvação de Bombshell, ficando presa em Cuba e faltando à apresentação da peça para investidores. Sonsa Karen ganha a oportunidade de ser Marilyn até a famosa atriz retornar da terra de Fidel, tornando-se, assim, a substituta.

Em algum lugar da cidade, Ivy lamenta a vergonha alheia que a impossibilita de conseguir qualquer trabalho, Julia sofre pelo caso com Michael que arruinou seu casamento e Eileen tenta segurar o interesse dos investidores. Já Tom parece cada vez mais simpático ao dançarino e amigo de Ivy, Sam, fazendo com que o produtor perca o namorado.

Soando repetitiva, ainda espero assistir um episódio de Smash que tenha Karen na trama central e agrade. Incrível como qualquer coisa rouba a cena dela e Understudy não foi diferente. Seja a doçura da amizade entre Tom e Julia, a boa estratégia de Eileen, a volta por cima planejada por Ivy ou até mesmo os segundos finais com a entrada triunfal de Rebecca Duvall. Até o namoro da morena, que começou empolgante, tornou-se bobo com a queda gradativa da simpatia por Dev. E a tendência é as coisas piorarem com o alerta de traição. Derek, que não sabe o que quer da vida, parece meio enfeitiçado pela moça e já trocou socos com o namorado dela. Já a amiga de Dev arrasta uma asa para o insosso tão grande que até emprego está arranjando para o moço.

Quanto às músicas, a decepção fica pela primeira vez com a apresentação de Ivy. Escolheram Breakway, da cantora pop Kelly Klarkson, para uma cena que a letra da música não condiz com a personagem. Sensualizar não era o tom aqui! A impressão que fica com escolhas como essa e a Rihanna do último episódio é que Smash está tentando conquistar outro estilo de público, só que com isso peca em não agradar quem está com a série desde o começo. Não acho que a série tenha que viver de showtunes, mas tem muita coisa melhor na Broadway do que as cantoras pop escolhidas ultimamente.

Já Tom brilhou com a apresentação bem coreografada da original “Don’t Say Yes Until I Finish Talking”. O solo final de Karen também foi bonitinho, mas a apresentação do produtor com os rapazes do musical é a melhor cena do episódio.

Enfim, Rebecca Duvall apareceu e parece que vai dar muito trabalho com o estrelismo dela. As discussões sobre Uma para o papel já começaram, com muita gente criticando a aparência física da Kill Bill que não condiz com as generosas curvas de Marilyn. De qualquer forma, compro mais Rebeca no papel do que a substituta dela. E olha que ela mal apareceu…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: