O sonho dentro do sonho

9 abr

Série: Criminal Minds
Episódio: #19 –   Heathridge Manor
Temporada: 7ª
Exibido em:  04/04/2012
Canal de Exibição: CBS
Spoilers: Sim
Estrelas:  4,5 em 5

Depois de 7 temporadas e quase 170 episódios Criminal Minds ainda consegue (agora não com tanta frequência) surpreender quem acompanha semanalmente. No último episódio, que carrega o nome de Heathridge Manor o telespectador bate de frente com uma história que envolve bruxas, demônios, seitas e muitas, muitas mortes.

Dirigido por Matthew Gray Gubler (ator que vive o Reid na trama) o episódio vem com todas as características dos outros episódios dirigidos pelo ator: é sombrio, tem uma fotografia caprichada e um ritmo mais lento do que acompanhamos normalmente.

Dito isso, vale a pena assistir. (e ler o resto da review, claro!)

Com um começo digno de conto de fadas às avessas, os primeiros minutos mostram a assustadora Chaterine Heathridge, contando ao filho uma história em que o demônio (sim, o DEMÔNIO) possuía quatro esposas humanas e elas eram responsáveis pelo mau do mundo. (E ai você pensa que é Supernatural, só que não).

No final da cena Chaterine é levada ao manicômio. E ai o episódio começa.

Anos mais tarde, meninas estão sendo encontradas mortas e vestidas com roupas de peças de Shakespeare. E é nesse caso que os agentes da BAU se focam.

Logo de cara serial killer já aparece. (e eu gosto de episódios assim em que você acompanha o desenvolvimento do vilão durante os quarenta minutos).

E lá vamos nós, James Heathridge (interpretado por Kyle Gallner) filho da louca presa no ínicio do episódio é o grande vilão desta semana. Motivado pela imagem da mãe (que já havia morrido há alguns anos em um incêndio no manicômio) o garoto segue firme no plano de matar as quatro esposas do demônio.

De acordo com as crenças de Heathridge, as possíveis “esposas do satã” devem ser afogadas. E é isso que ele faz. A trama ainda conta com detalhes a relação entre o suspeito e sua irmã Lara (Madeleine Martin) que não tem um braço e é, aparentemente, completamente submissa ao vilão na série de mortes.

E então os bonitões da BAU começam a caçar o meninão psicótico. Nessas, descobre-se que o acidente que tirou o braço de Lara foi causado pela mãe da garota que decepou o membro da menina para que ela ficasse “menos atrativa ao demônio”.

Dai que eles encontram o suspeito e, como nos velhos tempos, há uma boa cena de ação envolvendo o Hotch. (Com direito à porradas, armas voando e um suspeito caindo num poço, e morrendo.)

Mas de toda a trama, acho que o mais válido fica para o final, após tudo resolvido, o vilão morto e Lara levando uma vida normal, a última cena é ele: O DEMÔNIO,  que aparece na casa dos Heathridge e pede a mão (trocadilho estranho para a menina que não tem um braço), de Lara, indicando que ele foi buscar a última esposa.

Quando a câmera abre, óbvio, não havia ninguém lá, mas fica a deixa para uma possível continuação.

E mesmo que não aconteça, o episódio termina deixando uma ponta solta saudável, que dá margem a pensar mil coisas. Coisas essas que, podem acontecer, ou não, mas tudo bem, porque afinal de contas, eu sou uma eterna fã de reticencias bem colocadas…

ps. ao invés do promo do próximo episódio, vou colocar uma foto de Matthew Gray Gubler dirigindo o episódio

Matthew Gray Gubler dirigindo o 19° episódio da 7° temporada

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: