Do fogo para o fogo

19 mar

Série: The Walking Dead
Episódio: #13 Beside the Dying Fire
Temporada: 2ª
Canal de exibição: AMC
Data de exibição: 19/03/2012
Spoilers: SIM
Estrelas: 5 em 5

(em tempo: tô aceitando os quadrinhos de The Walking Dead de presente, beijos à todos)

E é isso: temos uma espera de alguns meses até a confirmada terceira temporada de The Walking Dead. O último episódio do ciclo atual foi ao ar ontem, trazendo o ataque zumbi anunciado no fim do episódio anterior: eram prometidas muita correria, algumas mortes e, previsivelmente, a debandada do grupo para – quem não tem acompanhado spoilers e a HQ – sabe-se lá onde.

Vem comigo que eu conto como foi.

Em termos de história, foi menos empolgante do que muitas das cenas da temporada – ninguém além dos personagens secundários morreu, sobrando toda a equipe inicial, mais Hershel, Maggie e a irmãzinha suicida (falo sobre Andrea depois). A fazenda Greene foi pelos ares e, numa das boas cenas do episódio, o celeiro vai abaixo, destruído pelo fogo, colocado em perspectiva com a horda de zumbis que invadiu a fazenda. Se você esperava – como eu – por umas boas mortes e muitos zumbis, algo o mais Romero possível, teve o que queria, visto que um terço do episódio é só isso. Tudo é destruído, sujo de sangue, com tiros e tripas pra tudo quanto é canto, como a cartilha manda. No geral, porém, a locação não vai fazer falta, porque essa temporada falhou um pouco ao tentar nos despertar apego.

Mas há suas porções de méritos e exceções, como o destino final de Sophia, a construção da humanidade através de Dale, a vilania por trás do sobrevivente Shane. Falando nele, eis que, neste último episódio, quem se desponta brilhantemente – com uma atuação até razoável de Andrew Lincoln – é o Rick. A melhor cena do episódio, de fato, é quando ele conta a Lori (vaca esquizofrênica, como sempre) que matou Shane e ela o rejeita e, em seguida, igualmente rejeitado pelo grupo, Rick se mostra on fire e dá o maior dos discursos, mandando todos para a puta que os pariu e terminando com a fala sombria “isto não é mais uma democracia”. Lidem com isso, pessoal: todos estamos infectados e Rick is the new Shane! Se foi pra valer e ele vai ser mais durão e menos corretíssimo, só saberemos mais pro fim do ano.

A nova dinâmica do grupo é uma das promessas para a terceira temporada – que, como o final do episódio mostra, acontecerá de fato numa prisão – mas o mistério por trás do encontro final de Andrea (que, no fim das contas, se mostrou uma boa badass), com algo muito parecido com um ceifador, acompanhado de dois zumbis acorrentados, fica como promessa. A personagem atende pelo nome de Michonne e enlouqueceu os fãs das HQs ao aparecer: é uma das melhores personagens dos quadrinhos, ao lado do Governador, também confirmado para terceira temporada (a ser interpretado por David Morrisey). Outra garantia para o elenco da terceira temporada é Merle Dixon, o irmão de Daryl; mas já vou avisando que Michonne já é minha favorita só pelo shock value da espada. Ora, quem leu O Guia de Sobrevivência a Zumbis, do Mel Brooks, sabe que a espada é uma das armas mais recomendáveis do rolê do apocalipse.

Por último, vamos guardar a imagem no início do episódio: um helicóptero passando na cidade, chamando a atenção dos zumbis. Pode ser importante.

Se o mundo não acabar até lá, vejo vocês no fim do ano.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: