Novos começos

28 fev

Série: The Good Wife
Episódio: #15 – Live From Damascus
Temporada:
Canal de Exibição: CBS
Spoilers: Alguns, mas com avisos
Estrelas:  4 em 5

Após o hiatus, The Good Wife volta com um excelente episódio – Live From Damascus, que continua do exato ponto em que terminamos Another Ham Sandwich: a festinha descontraída em comemoração à vitória de Will no grande júri.

Todos bebem e dançam no escritório Lockhart&Gardner enquanto um novo caso já está sendo preparado. Viola Walsh, uma advogada de outro escritório e que já apareceu em episódios anteriores, está defendendo o desenvolvedor de um programa que é usado para violar a privacidade de cidadãos na Síria. Will Gardner, ainda empolgado com a vitória, decide que assumirá o caso contra o desenvolvedor, representando o irmão de uma garota americana que foi assassinada depois que uma conversa entre os dois foi ouvida ilegalmente com ajuda do programa (ó céus, Good Wife e seus casos complexos de se entender e explicar).

O julgamento é empolgante e curioso como todos os outros. Eu já contei aqui o quanto gosto desse corre-corre e da astúcia de tribunais e o episódio é um prato cheio, novamente.

Em paralelo temos cenas importantes: Cary está reorganizando o escritório da defensoria após o grande júri. Entre as mudanças, a despedida de Dana, a parceira de cama e trabalho do belo moço (<3). Já no bizarro núcleo de Eli, continuo me divertindo com as discussões entre o estrategista e sua concorrente, Stacie Hall. Os diálogos são sempre ótimos e descontraem o clima tenso do episódio. E a partir de agora Eli passará a comandar a campanha da ex-mulher para o senado, bons momentos pela frente!

As grandes surpresas do episódio ficam para o final e SE VOCÊ NÃO GOSTA DE SPOILERS: PARE POR AQUI.

Will é julgado pelo Conselho Estadual Disciplinador por retirar $45.000 da conta de um cliente há 15 anos. O tal conselho funciona como fiscalizador da honra e integridade da prática do direito e, com a informação nas mãos, apresenta a Will duas opções, ser suspenso ou abandonar a advocacia por seis meses.

Após ganhar seu último caso e lamentar ter que se afastar, Will decide pelos seis meses fora do escritório. Gardner deixa Lockhart, que passará a ser Lockhart e Associados. E em clima de fim e tristeza, a última bomba: Diane passa um dos casos sigilosos de Will para que Alicia tome conta e entrega a papelada de documentos de Ka-lin-da para a associada. Segundo Diane, “basicamente um caso fiscal. Kalinda tem uma variedade de complicações, algumas de negócios, outras pessoais.”

E aos poucos vamos nos aproximando da história de Kalinda. Ainda nesse episódio, a investigadora conversa com um amigo da Síria para ajudá-la com o caso e mostra intimidade tanto com o rapaz, quanto com o árabe e o local.

As melhores expectativas para o que vem pela frente.

ps.: a quem interessar, o irmão da americana ‘assassinada’ no caso de Lockhart&Gardner é interpretado pelo ator Jonathan Groff, que faz o personagem Jesse St. James em Glee (e passa despercebido… em ambos seriados).

ibagens, põe na tela

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: