Entre quatro paredes

23 maio

Série: The Good Wife
Episódio: #23 – Closing Arguments
Temporada: 2ª
Spoilers: SIM, CUIDADO
Estrelas:  5 em 5

Fim de temporada serve para isso, né: te fazer suspirar. Seja o suspiro que for. Neste caso, foi daqueles bons, que duram algum tempo. Ainda mais quando embalados por uma boa música, um simples e belo dialogo e imagens tão bem detalhadas.

Esse foi o final da segunda temporada de The Good Wife. Mas antes de descrevê-lo, vamos ao contexto.

O caso em julgamento é sobre o assassinato de um juiz. Lockhart&Gardner defendo o acusado de homicídio – pai de família que perdeu um processo para o mesmo juiz e é tido como suspeito pela morte. Mas o que importa realmente nesta história toda é o fato de que o escritório se apóia no erro da procuradoria em desaparecer com a luva que teria o sangue do assassino. Ou seja, Will contra Childs.

De alguma maneira misteriosa (que logo mais revelarei ~~ atenção), a luva acaba na mesa de Alicia e, com essa reviravolta, Will precisa ganhar tempo para que o escritório possa fazer a analise de DNA e descobrir o responsável pelo assassinato. O tipo de episódio perfeito para quem gosta do corre-corre do tribunal (eu). Aliás, nesta cena de criar tempo para a investigação, Will está sensacional durante o discurso no tribunal. Riam como eu ri!

No meio tempo entre achados e descobertas, presenciamos diversas cenas importantes: Kalinda e Alicia juntas novamente, Kalinda repensando sua ‘infidelidade’, Cary e Peter em uma conversa simbólica demonstrando a cumplicidade entre os dois, Will e Peter se estranhando, Eli propondo trabalhar na Lockhart&Gardner, Alicia sendo promovida, e muitos outros que se seguem.

Atenção a duas descobertas importantes para o prosseguir da futura temporada: 1) foi Peter quem enviou a luva para o escritório de Alicia com a intenção de se livrar dos erros do antigo procurador, visto que ele assumirá o cargo em poucos dias; mais que isso, me parece que Lockhart e Gardner conseguiram o pior inimigo possível: o novo procurador; 2) Eli propõe levar seus serviços a Lockhart&Gardner pois pretende administrar a campanha política de Peter Florrick para governador e, com Alicia sendo encarregada da relação entre política e advocacia no escritório, ele teria a figura de ‘Jacqueline Kennedy’ vinculada à campanha e ao ex-marido.

Vamos à cena final, sem todos os detalhes porque ela merece ser vista e não lida: Alicia e Will tomam tequila no bar de um hotel, ao som de risadas, tom de intimidade e um jeito espontâneo nunca antes visto em Alicia. Will propõe que os dois tenham um momento de ‘timing perfeito’ e, para o espanto da galere, Alicia aceita. E enfim chegamos à cena dos suspiros: a longa viagem de elevador até a suíte presidencial.

Suspirem.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: