À base de prostitutas

17 mar

Série: House
Episódio: #16 – Out of the Chute
Temporada:
Exibido em: 14/03/2011
Canal de Exibição: Fox
Spoilers: Sim
Estrelas: 4 em 5

Se você tem qualquer problema com a ilegalidade, não assista o último episódio de House. Drogas e prostituição são 70% do episódio, o restante fica com a equipe do nefrologista cuidando de um novo caso, e com o Wilson tentando reconstruir o relacionamento e a sanidade do amigo.

Mas por que tanta indecência? Porque no último episódio a Cuddy deu um pé na bunda de House por ele ser um viciado egoísta e imaturo. E a forma do médico ranzinza lidar com qualquer sentimento é provando que ele de fato é um crianção com tendências à depravação. Então ele passa o episódio inteiro na cama com ‘mulheres da vida’ de raça, estatura e tamanho de silicone variados. Mas ele está em casa? Não, está em um hotel gastando grana acompanhado de um gerente simpático e prestativo, das visitas do Wilson (papai!) e das prostis com humor e hobbies dos mais variados.

Enquanto isso, no hospital onde as pessoas trabalham de roupa, um boiadeiro dá entrada com problemas auditivos logo depois de ter sido pisoteado pelo boi. Diagnóstico fácil. Ele teve o que mereceu da natureza e o animal (o boi aqui!) destruiu alguma coisa importante enquanto usava o cara de tapete, certo? Não. Então, os médicos começam a investigar a doença, descobrindo que o cara tem tanta platina no corpo que poderia ser irmão do Volverine e que a Marster não é um robô imune à atrações sexuais.

E ‘Out of the Chute’ se resume a esses dois parágrafos. Entre uma e outra visita na suíte sacana do médico, algumas intervenções de Wilson e muita bebida e Vicodin, o  boiadeiro recebia vários tratamentos malucos e doloridos. E no final, House acerta o diagnóstico, provando que mesmo depressivo e cansado de sexo (por mais estranha que essa relação pareça!), ainda consegue pensar no trabalho.

Motivos para assistir esse último episódio: tenho 2 principais! A abertura e o encerramento. A primeira sequência do boi, com a música de fundo e o boiadeiro são excelentes. E o final inesperado e maluco do médico saltando de uma sacada para MAIS FESTA é apavorante e excitante!

Além disso o caso da semana foi bem interessante, com direito até a coração espirrando sangue. Os de estomâgo fraco como eu, cuidado nessa cena!

E como a música foi tão importante para as melhores cenas desse episódio, deixo aqui como dica para uma futura playlist. São elas: ‘This Night’, de Black Lab; ‘Take The Long Road And Walk It’, de The Music; e ‘My Body Is A Cage’, de Peter Gabriel.

O que esperar dos próximos episódios de House? Honestamente, não sei. Só que pelo menos um dos novos vícios ele vai ter que diminuir. Drogas e mulheres são caros e ambos destroem o corpo. Olha só o que a Cuddy fez com o coração do médico. Perigo!

**ao som de Seduto Qua, Zero Assoluto**

Uma resposta to “À base de prostitutas”

  1. Noemi Amaro 17 de março de 2011 às 21:20 #

    ” a Cuddy deu um pé na bunda de House por ele ser um viciado egoísta e imaturo” nháááá, mas já? que saco!

    Nem quero ver essa cena ceia de sangue..passo! #soumolesim

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: