Como criar um vilão em três episódios

5 mar

Série: Criminal Minds
Episódio: #17 Valhalla
Temporada:
Canal de Exibição: CBS
Estrelas: 5 em 5

Eis que, contrariando todo conservadorismo que me pertence, eu posso dizer que Criminal Minds sabe criar um vilão em três episódios.

O Ian Doyle, vilão central da sexta temporada e peça essencial do episódio de numero 17 da sessão conseguiu cravar as unhas da maldade na história e conquistar minha simpatia.

O Valhalla, cujo significado vale a pena conferir nos 40 minutos de episódio, é completamente centrado na queridíssima Emily Prentiss e seu arquiinimigo Iraniano, Ian Doyle.

Com uma dinâmica acelerada, bons cortes, e um roteiro impecável o grande vilão dessa temporada deu as caras com estilo. É nele que podemos ter mais acesso ao passado da Emily, entender um pouco da cultura em que Doyle foi criado e quais os objetivos do grupo a que ele pertence, os temas, inclusive, são o pano de fundo para a história dessa semana.

O destaque do episódio, claro, fica por conta da Emily, que segura bem o personagem e dá a trama um ritmo adequado. Sem muito desespero, sem muito dramalhão, a posso dizer que a atriz já vinha se destacando antes mesmo de se mostrar a heroína da temporada.

Ainda sem dividir com nenhum de seus colegas de BAU seu passado como agente secreta de combate ao terrorismo na Interpol, o episódio corre no escuro e a gente, que esta assistindo, rói as unas de curiosidade. Como tem sido nas últimas cinco temporadas, claro.

Penso, inclusive, que a aposta dos roteiristas em colocar a Prentiss no centro dessa temporada foi uma atitude completamente acertada, nas outras cinco, o foco principal sempre era voltado para os agentes mais antigos (Gideon ou Aaron Hotchner) a mudança desta vez, mostra confiança da produção em apostar em uma das mais novas do elenco e foi completamente feliz.

A Emily não decepciona, o roteiro se adapta ao ritmo dela, o enredo traz novidades de personalidade do vilão, o que era sem dúvida um desafio: Como manter vilões com identidade depois de cinco temporadas? A resposta foi dada com louvor.

O  grande problema agora é esperar uma semana para o próximo episódio, visto que o 17 acaba com o dolorido ” to be continued” , antes disso, no entanto, uma das frases mais felizes da temporada foi reproduzida, e acreio que valha a citação aqui:

 

“A Confissão é sempre uma fraqueza, a alma solene guarda seus próprios segredos e suporta sua própria penitência”.

— Dorothy Dix, jornalista

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: