Enfim, um musical em Glee!

31 out

O último capitulo de Glee, The Rocky Horror Glee Show, foi muito memorável para os fãs da série. Desde o início, a galera viciada em musicais se contentava em escutar Grease entre um ou outro U2 e Beatles, sem grandes homenagens ao gênero. Mas no episódio 5 a coisa foi diferente! Selecionando um dos mais polêmicos e doidos filmes de todos os tempos, os criadores da série fizeram de The Rocky Horror Show uma obra mais do que homenageado. Foi reinventado, bem interpretado e adaptado ao roteiro da história proposta para a segunda temporada.Esse último comentário abre as minhas impressões. Concordo com a critica americana ao afirmar que diferente dos outros episódios tributos, essa semana pudemos assistir mais do que performances/homenagens de grandes nomes da arte, mas vê-los interpretar um grande show dentro do enredo e particularidades dos personagens.

A trama começa com um jogo de sedução. Mr. Schue quer Emma de volta, descobre que ela agora não só é adepta à passeios em locais sujinhos, mas também se tornou fã de filmes cult, como The Rocky Horror Show. Ele, então, decide que seus alunos vão encená-lo para a escola. Aí começa o problema, as cenas de TRHS envolvem travestis, mordomos macabros e faxineiras promíscuas. Dá para imaginar o ‘inocente” Glee Club fazendo parte de tudo isso? Mas Will nem se importa com isso. E nesse ponto acho muito bacana a forma como estão desmisticando o papel do professor de espanhol nessa temporada, ele está em overdose de bola fora. O que prova que ele é humano como todos, e não um ser de carne e osso da Disney Channel.

Seguindo com o episódio, Finn sente-se desconfortável com o próprio corpo e Sue tem um plano diabólico para ganhar um Emmy local. A Jane Lynch contínua mandando bem como a insuportável Sue e assisti-la em seu quadro no canal de notícias local é sempre uma delícia, vê-la dando lição de moral no Mr. Schue foi ainda melhor.

Interessante a forma como foi abordado um problema tão comum na adolescência, o do desconforto com a própria pele, em um garoto. Geralmente são as meninas que observam os quilos a mais na balança ou um corpo não satisfatório para um biquini. Colocar um garoto com um problema similar é democrático e foi bem recebido pelos fãs. Também nesse capítulo pudemos ver um pouco mais do tio Jesse,opa, Carl – namorado da Emma. É um bom ator e excelente cantor….boa sorte Mr. Schue.

Mas parem tudo! Porque apesar de as Time Warp e Damn it, Janet terem ficado bem coreografadas e fiéis ao filme original, o talento e surpresa da vez ficaram na responsa da “sonsa” Mrs. Pillsburg. Touch-a Toucha-a Touch me foi tão sexy e ousada que causou calafrios. Prova de que a capacidade dos roteiristas inovarem com os personagens é louvável. A surpresa foi excelente.

Os próximo episódios pretendem discutir ainda mais o Kurt, que esteve bem apagado nessa semana. E por isso já começaram as polêmicas. Beijo gay…sim ou não? Glee está se tornando uma série muito homossexual? Honestamente, não fico ligada nessas discussões. O meu prazer mesmo é descobrir qual o próximo som que os caras vão interpretar. Semana que vem tem Bon jovi, living on a prayer. Pra mim, isso já vale assistir ao episódio. E para vocês?

**ao som de Touch-a touch-a touch me, the rocky horror Glee show**

Uma resposta to “Enfim, um musical em Glee!”

  1. dreanoemi 31 de outubro de 2010 às 15:38 #

    Eu ainda vou ver de novo esse episódio..quem sabe hoje.
    Depois eu opino..rs

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: